News
Como Desenvolver Um Funil De Vendas ( Aprenda Do Absoluto Zero) - deboer Como Desenvolver Um Funil De Vendas ( Aprenda Do Absoluto Zero)

deboer — Como Desenvolver Um Funil De Vendas ( Aprenda Do Absoluto Zero)


O Queridinho Do Instante!


Jonh Azevedo estava a todo o momento cansado. Sua estafa passaria despercebida não fosse uma interferência indevida: Jonh começou a entrar em discussões no Twitter a respeito de as eleições para a presidência do Flamengo. Seu rosto, nome e publicações incomuns chamaram a atenção de torcedores do time de futebol, que formam uma enorme comunidade pela mídia social, com perfis que têm até cinquenta 1000 seguidores.


Foi por isso que, em 2015, sem se ceder conta, eles constataram mais uma peça no quebra-cabeças de um provável mercado de fakes no Brasil. Em outubro de 2014, alguns de seus tuítes passam a sobressair que ele apoiava Aécio Neves (PSDB-MG), portanto candidato a presidente da República. 360 1 mil para a Facemedia.


Não há evidências, mas, de que a campanha do tucano e os outros supostos beneficiados pelas atividades estivessem cientes da atuação de fakes. As posts de Jonh Azevedo seguem até dezembro do ano das eleições presidenciais, no momento em que ele pra de tuitar. Só volta a escrever mais uma vez em outubro de 2015, imediatamente demonstrando seu apreço por Wallim Vasconcelos, candidato da Chapa Verde à presidência do Flamengo naquele ano. Coincidentemente, outro perfil no Twitter publicava mensagens muito parecidas às de Jonh.


  • Abrir espaço para que os colaboradores possam oferecer sugestões de melhoria

  • Geram valor para as pessoas que os consome

  • seis Dicas para digitar artigos de particularidade

  • Você tem alguma aptidão estranha com o teu corpo

  • Você vai descobrir nesse arquivo várias linhas que necessitam ser modificadas entre elas são

  • sete - Preste atenção às normas da ABNT

  • 11 V Wesley 30 G Renan Ribeiro trinta e oito A Morato


O cansaço era generalizado: no dia 1º de dezembro de 2015, tal Jonh Azevedo quanto Vinny Silva escreveram: "Descansar que amanhã será um alongado dia, bacana noite" com menos de uma hora de diferença e as exatas mesmas expressões. O histórico de Vinny Silva no Twitter, hoje um perfil abandonado, mostra que ele também apoiou Aécio nas eleições presidenciais do Brasil e Wallim nas do Flamengo. Maurício Morais, de 19 anos.


Torcedor do Flamengo, Morais faz parte da "FlaTwitter", como se denominam os flamenguistas reunidos na mídia social. Ao investigar o perfil dos usuários com quem estavam discutindo sobre o assunto as eleições do clube, disputadas por Wallim e Eduardo Bandeira de Mello, os torcedores começaram a desmascarar os fakes. Foi um interesse conjunto dos "fakes verdadeiros", como define Morais - pessoas que, como ele, controlam perfis satíricos deixando claro que estão fazendo isto, sem lograr outros usuários. Pedro Nieto, que tem vinte e dois anos e quase vinte e sete 1000 seguidores no Twitter. Depois que os primeiros fakes começaram a ser desmascarados no Twitter, outros começaram a alterar tua imagem de perfil, manipulando as imagens para impossibilitar o rastreamento. A imagem de "Jonh Azevedo", como por exemplo, pertence na realidade ao jornalista carioca André Moragas, de 46 anos. Tua imagem foi distorcida: o nariz foi aumentado e, os olhos, diminuídos.


Pela ocasião, procurou a assessoria de imprensa do Flamengo e pessoas ligadas à campanha da Chapa Verde, considerando que o perfil incorreto apoiava o grupo, e pediu que tomassem alguma providência. Segundo quatro pessoas que se dizem ex-funcionários da Facemedia ouvidas na BBC Brasil e cujos depoimentos sobre o serviço pra empresa coincidem, ela contratava pessoas por todo o Brasil para controlar de 20 a 50 perfis falsos cada uma.


Os fakes seriam alimentados por postagens automatizadas e na atuação desses funcionários. A atuação dos chamados ciborgues seria, segundo eles, oferecida como quota de um pacote de serviços relacionados às redes sociais. O dono da corporação, o carioca Eduardo Trevisan, nega que ela tenha produzido fakes. Trevisan também é criador da página Lei Seca RJ, que informa seus 1,sete milhões de seguidores os locais de blitze no Rio de Janeiro. Por sua vez, a assessoria que prestou serviços a Wallim à data da eleição no Flamengo confirma que a Facemedia foi contratada, porém diz que fazia somente supervisionamento das redes.


Wallim diz que "eleição é um processo em que várias histórias são desenvolvidas, na maioria das vezes denegrindo a imagem de quem participa". Quando os fakes da Chapa Verde começaram a ser descobertos, o "Arqueiro Rubro" entrou pela jogada. Um deslize, todavia, acabou denunciando a ligação dos perfis falsos com a página Lei Seca RJ, de Eduardo Trevisan.

© deboer 03 Jul 2018 10:58 pm